Anodização, galvanização e revestimentos protetores

Anodização: É o processo de criar um filme de óxido sobre certos metais por meio da imersão em um banho eletrolítico no qual o metal a anodizar é ligado ao pólo positivo de uma fonte de eletricidade, transformando-se no anodo da cuba eletrolítica. Certos metais (alumínio, nióbio, tântalo, titânio, tungstênio, zircônio) têm resultados característicos de formação de camada de óxido. Outros metais podem ser usados como anodo em banhos eletrolíticos para se obter tratamentos superficiais específicos, mas o crescimento de uma camada de óxido conforme descrito aqui é característico dos metais citados. A anodização de ligas metálicas depende muito da sua composição, por exemplo, ligas de alumínio para fundição têm bastante silício, que dá fluidez para o bom preenchimento dos moldes, mas faz com que a peça apresente uma anodização dificultada.

Galvanização: A galvanização ou eletroformação é todo o processo de galvanoplastia no qual metais são revestidos por outros menos nobres, geralmente para proteger da corrosão ou para fins estético-decorativos, assim, caso ocorra danificação, será sempre mais fácil trocar o material revestidor do que o revestido.

Revestimentos Protetores: Utilizados para proteger a superfície de um material da ação do meio ambiente. Existem diversos tipos de revestimentos protetores, mas os principais que podem ser destacados são os revestimentos metálicos, revestimentos orgânicos (tintas e vernizes, polímeros condutores) e revestimentos inorgânicos (revestimentos por conversão e revestimentos cerâmicos).

Comments are closed.